140 Canais TV

Assistir TV Online
Programação dos Canais ~>
Canal do Youtube
Facebook
Comunidade do Orkut
Twitter
Assistir TV Online HD - No Google

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

POSSESSÕES (A INTELECTUAL)

verdadeirabatalha
   Ressaltando que as principais características da “possessão emocional” foram analisadas anteriormente, passaremos a destacar agora alguns sinais típicos — e fáceis de encontrar naqueles que ou estão em franca rebeldia ou NÃO TÊM O ESPÍRITO SANTO habitando em si — revelados através de manifestações (incrível e exaustivamente repetidas) tanto na vida real quanto nas redes sociais.
   2.2.1 — SÓ MALUCO NÃO PODE SER CONTRARIADO
   Esse é um trabalho de esclarecimento antigo que já rendeu alguns artigos no decorrer dos anos — dos quais, fora o já citado “nugget espiritual”, destaco abril e maio de 2009 — e continua como se nunca nada houvesse sido registrado…
   Ao menos se destacaram os dois mais comuns perfis das pessoas capazes de incorrer nesta prática:
  1. Aqueles que vivem de “clichês bíblicos” e não conhecem o suficiente da Palavra de Deus para poder sustentar sua fé;
  2. Aqueles que até conhecem a Palavra de Deus… mas deixaram de crer tanto nela quanto em Deus, passando a lucrar com a ignorância daqueles sobre quem exerce domínio.
   Ambos os grupos demonstram completa aversão à palavra “EXORTAÇÃO”, como se o ato de exortar fosse antônimo superlativo da palavra “AMOR” e comparável às torturas da inquisição…
   Há ainda o absurdo de que, para esse tipo de gente, mesmo que apresentemos a Bíblia clara e cronologicamente citada, o ato de exortar desqualifica aquele que o pratica — sempre se utilizam dos expedientes: “em vez de criticar deveria estar orando pela pessoa” ou “fica falando mal ao invés de ir pregar o evangelho”…
   Todos esses fatores revelam o que poderíamos pensar ser uma demonstração do “baixíssimo nível intelectual” daqueles que os proclamam, porém, como há pessoas de nível superior envolvidas na declamação da mesma ladainha, não resta outra alternativa senão classificá-los como “intelectualmente possessos”: pessoas que, assim como alguns equinos, são aparelhadas com antolhos que lhes impedem de enxergar a íntegra da situação.
   Recentemente fui “confrontado” por uma dessas “máximas” — que não chega a ser uma mentira, pois é o verbete transcrito do dicionário para o verbo “exortar”, a saber: animar, incentivar, estimular: exortar os jovens a prosseguir sem desânimo. / Induzir, conversar. / Advertir, admoestar, aconselhar — e acabai tendo de rir: a pessoa apresenta isso sem atentar que  temos ainda ADMOESTAR e ADVERTIR, ou seja, exortação continua sendo exortação sem que seja “confortável” para quem está tendo sua orelha puxada… isso é BÍBLICO:
   “E já vos esquecestes da exortação que argumenta convosco como filhos: Filho meu, não desprezes a correção do SENHOR, E não desmaies quando por ele fores repreendido; Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho. Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija? Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos.” (Hebreus 12:5-8)
    Resumindo: aqueles que agem em nome de um “amor” permissivo, na verdade não reconhecem, não admitem e estão em rebelião contra a íntegra da Palavra na qual dizem crer e fingem obedecer!
   O mais engraçado é que esse mesmo tipo de crente consegue ser capaz de criticar quando os homossexuais deturpam passagens da Bíblia para “fazer caber” suas concupiscências…
   Eis aí a verdadeira exposição prática da parábola da remela no olho alheio!
   Não resta dúvida que esse “amor” defendido por tais pessoas nunca teve nada em comum com o verdadeiro amor bíblico, a saber:
   “E, se invocais por Pai aquele que, sem acepção de pessoas, julga segundo a obra de cada um, andai em temor, durante o tempo da vossa peregrinação, Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado, O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós; E por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos, e lhe deu glória, para que a vossa fé e esperança estivessem em Deus; Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade, para o amor fraternal, não fingido; amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro.” (1 Pedro 1:17-22)
   Eis aí: AMOR NÃO FINGIDO em obediência à Verdade…
   Querer discutir com isso é atestado de possessão intelectual.
   2.2.2 — CONTROLE REMOTO PELA INÉRCIA
   Outra das frases preferidas dos intelectualmente possessos é “Deus está no controle”, no sentido de que quem expõe algo de errado deva se calar ou parar o que está fazendo…
   Ora, a Bíblia inteira deixa BEM CLARO que o Senhor Deus está no controle de ABSOLUTAMENTE TUDO, mas ainda assim — e esse é, por sua facilidade, um de meus exemplos preferidos — a Arca não caiu do céu no colo de Noé!!!
   Josué teve que passar por todo um processo — exclusivo para ele e seus companheiros naquela época, ridículo e aberrante em qualquer outra tentativa de ser reproduzido! — até derrubar as muralhas de Jericó.
   José teve que ser vendido como escravo até chegar a um cargo significativo…
   Paulo teve que fazer viagens EXPONDO E ACUSANDO os erros, passando pelos mais diversos tipos de sofrimento…
   Paralelamente a esse argumento tem aquele de “devemos orar ao invés de acusar…”, como se Paulo tivesse ficado calado diante das heresias de Himeneu, Alexandre e Fileto…
   “Este mandamento te dou, meu filho Timóteo, que, segundo as profecias que houve acerca de ti, milites por elas boa milícia; Conservando a fé, e a boa consciência, a qual alguns, rejeitando, fizeram naufrágio na fé. E entre esses foram Himeneu e Alexandre, os quais entreguei a Satanás, para que aprendam a não blasfemar.” (1 Timóteo 1:18-20)
   “Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. Mas evita os falatórios profanos, porque produzirão maior impiedade. E a palavra desses roerá como gangrena; entre os quais são Himeneu e Fileto; Os quais se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição era já feita, e perverteram a fé de alguns.” (2 Timóteo 2:15-18)
   Notem que Himeneu foi citado DUAS VEZES por suas graves heresias… devia ser o equivalente, na época, ao pessoal da Lagoinha, ao Malafaia ou ao Macedo!
   Resumindo: a turma do “deixa disso” gospel também demonstra, através dessa frase, total ignorância da Palavra e plena aquiescência com a prática dos pecados e deturpações…
   Há momento de oração e há momento de ação: o que falta nessa corja de falsos cristãos de nossos dias — a maioria dos crentes evangélicos gospel — é coragem e, principalmente, discernimento!
   Em momento algum a Bíblia manda ficarmos inertes diante da profanação do verdadeiro evangelho… pelo contrário:
   “Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.” (2 Timóteo 4:1-5)
   Aqueles que promovem a defesa do evangelho através da inércia iriam querer até que Paulo e Timóteo “descansassem confiando no sinhô”…
   Isso ou é a mais pura e completa ignorância bíblica… ou atestado de possessão intelectual.
   2.2.3 — ALARGANDO A PASSAGEM
   Tudo começa com a interpretação errônea — por parte de 99% da humanidade — do episódio do apedrejamento da mulher adúltera, a ser lido em João 8:1-11 e sobre o qual — sabendo que o Senhor Jesus impediu o massacre — levanto as seguintes questões:
  • Jesus, em algum momento, disse que adultério não era pecado?
  • Jesus, em algum momento, mandou que as pessoas ali presentes, ao invés de apedrejar, deveriam, assim como a mulher, adulterar?
  • Jesus, em algum momento, fez diferenciação de pecados?
  • Jesus, depois de livrar a cara da sem vergonha, disse que ela poderia sair dali e continuar praticando suas safadezas?
   A resposta para todas as questões acima é NÃO!!!
   Porém as pessoas, principalmente as que mais “devem no cartório”, manipularam a lição dada nesse episódio para que pudessem continuar pecando tanto quanto quisessem e que, diante do livramento, ninguém poderia mais julgá-las!!
   As prostitutas e os homossexuais então… adoram este tipo de raciocínio!!
   Para acabar de uma vez por todas com essa deturpação aplicada à moral da história, vou transcrever apenas o resumo:
   “E disse-lhe Jesus: Nem eu também te condeno; vai-te, e NÃO PEQUES MAIS.” (João 8:11b — Grifo meu)
   Não é revelado na Bíblia se aquela mulher voltou ou não a pecar (há uma grande probabilidade de que não…), mas o restante da humanidade preferiu ignorar a ordem contra o pecado e tirar daí uma falsa ideia de que “liberou geral”: todo mundo pode pecar e estará tudo perdoado…
   Mas a situação pode piorar ainda mais, pois o ser humano tem a terrível mania de querer carregar sobre si o pecado do maior número de pessoas que conseguir!
   Já falei um pouco sobre isso em “Os Netos de Deus”, mas por conta da possível sem-vergonhice de seus filhos, muitos se calam diante das sem-vergonhices alheias: sendo incapazes de manter seus filhos no caminho do Senhor e — apesar de ser uma derrota, é algo relativamente comum, pois até Davi falhou em relação a Absalão — passam a aceitar como “normais” todos os pecados cometidos pela “juventude”!
   Ora, a juventude que teve seus pecados aceitos vai permitir atitudes ainda mais aberrantes de seus descendentes… e, na verdade, essa é uma prática que vem se perpetuando há não posso dizer quantas gerações!!! A Bíblia, por incrível que pareça, já nos advertia quanto a isso:
   “Não removas os antigos limites que teus pais fizeram.” (Provérbios 22:28)
   “Por isso, rejeitando toda a imundícia e superfluidade de malícia, recebei com mansidão a palavra em vós enxertada, a qual pode salvar as vossas almas. E sede cumpridores da palavra, e não somente ouvintes, enganando-vos com falsos discursos. Porque, se alguém é ouvinte da palavra, e não cumpridor, é semelhante ao homem que contempla ao espelho o seu rosto natural; Porque se contempla a si mesmo, e vai-se, e logo se esquece de como era. Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecidiço, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito.” (Tiago 1:21-25)
   Ou seja: se não reconhecermos pecado como pecado, vamos transformar o que deveria ser a Igreja em um templo de culto ao próprio satanás!!!
   E, na verdade, isso já aconteceu…
   Fiquei bastante surpreso quando me apresentaram as manifestações da filha de um famoso apologeta brasileiro em prol da satânica equipe do Diante do Trono… como se houvesse algum evangelho sendo pregado por eles em suas relações íntimas com os filhos de satanás.
   Aliás, o “evangelho” pregado por eles é tão “poderoso” que o apresentador do programa em que foram “pregar” fez questão de ir colocar barquinhos no mar para Iemanjá…
   Mais triste mesmo eu fiquei quando soube que, em pleno culto da manhã de domingo, esse mesmo apologeta de quem até indiquei livros foi capaz de dizer que “ocorreu uma tragédia”… e isso em relação à arrecadação de pouco dinheiro para aquisição de um novo edifício eclesiástico…
   Não sei classificar tais episódios em relação a ele, mas que vislumbrei a possessão intelectual completa em sua filha — talvez consequência de ter sido, em nome de um amor permissivo, conduzida por um caminho mais largo — …isso não posso negar.
   Outra incapacidade claramente demonstrada pelos intelectualmente possessos nessa categoria é a de discernir entre a perfeição da Palavra e as falhas humanas, ou seja, entre a obra e a pessoa.
   Constantemente se repetem sem saber diferenciar entre uma crítica destrutiva e uma exortação para a salvação — e, no caso da exortação, caso não sirva àquela alma rebelde divulgadora de engano, poderá ser útil ao público: vítimas contaminadas por suas mentiras diabólicas.
   Os argumentos se repetem:
  • O falso “você chamou fulano de lixo” ao invés de “você chamou a mensagem que fulano pregou de lixo”;
  • O falso “você falou mal de tal grupo” ao invés de “você demonstrou que a música de tal grupo não está de acordo com a Bíblia”;
  • Enxergam sempre e apenas o SER e nunca AS MÁS OBRAS, sendo incapazes de raciocinar que “boas pessoas” — João Paulo II, Madre Teresa de Calcutá, Chico Xavier, Benny Hinn, Ana Paula Valadão… — podem pregar mensagens de teor altamente satânico: não está escrito que o próprio satanás se faz de “anjo de luz”?
   Ora, sabemos que ninguém será SALVO pelas obras, mas CONDENADO… isso está bem claro e vou citar apenas um dentre os muitos exemplos citados na Bíblia:
   “Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos fornicadores, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte.” (Apocalipse 21:8)
   Prestaram atenção: os IDÓLATRAS e os MENTIROSOS vão para o inferno caso não se arrependam… e essas pessoas, que querem parecer tão “amorosas”, se ressentem de ver seus ÍDOLOS sendo EXORTADOS por deturpar a Palavra de Deus, ou seja, tornar a Verdade em MENTIRA!
   Mas, não posse deixar passar que, diante dessa exortação, há mais um argumento repetido exaustivamente: não toqueis em…
   2.2.4 — OS UNTADOS DO SINHÔ
   Venho usando esse termo, “untados do sinhô”,  há algum tempo e quero todos os direitos autorais sobre ele e vou aproveitar esta postagem para explicar melhor sua aplicação.
   Um crente que vem com aquele famoso papo de “não toqueis no ungido do Senhor” em relação à exortação que DEVE ser aplicada a QUALQUER CRISTÃO está demonstrando, de cara, que de Bíblia não entende nada, pois nela inteira esse “tocar” ao qual se referem é (e sempre foi) sinônimo para AGRESSÃO FÍSICA!
   Essa questão já foi bem explicada em vários lugares, mas gostaria de destacar um texto específico para, em definitivo, esclarecer.
   Outro ponto gravíssimo é que, ao desejar tornar qualquer pessoa em uma espécie de intercessor pessoal entre ele e Deus, está renegando a própria herança que nos foi deixada, conforme registrado:
   “E da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra. Àquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados, E nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém.” (Apocalipse 1:5-6)
   Ainda temos a importante questão de que a “unção com óleo” não vale de mais nada para nós, gentios, assim como essa moderna profusão das mais inimagináveis formas de “unção” acaba indicando apenas possessão demoníaca
   Fora o fato de que eu nunca ia querer tocar em um ser nojento como esse energúmeno da foto, mas é ele que me inspirou a escrever “untado do sinhô”, pois, melado desse jeito, está devidamente untado e pronto para, como nas receitas culinárias, ser levado ao fogo…
   E, caso não se arrependa verdadeiramente de seu misticismo e passe a pregar a verdadeira Palavra de Deus… será muito bem cozido, juntamente com o diabo e seus anjos!
   2.2.5 — FALANDO ENROLADO
   “O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja. E eu quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis; porque o que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação.” (1 Coríntios 14:4-5)
   Não duvido do dom de línguas e, para esclarecer tal questão, indico um excelente estudo (em QUATRO PARTES!) de Walter Andrade Campelo, do qual vou transcrever apenas um pequeno trecho:
   “Já o dom de falar várias línguas (diversidade de línguas, existentes e inteligíveis, como relatado em I Coríntios) é algo que acompanha algumas pessoas até os dias de hoje, assim como também ocorre com o dom da palavra ou com o dom do ensino ou ainda com o dom de repartir liberalmente o que se tem.
   Entretanto, mesmo tendo isto em mente, vemos que existem várias passagens, relatando dons espirituais, que foram escritas após 56 d.C., onde o dom de línguas não é mencionado (…), sendo assim, não haveria mais a pratica deste dom na Igreja, pelo menos não como algo comum.
   Podemos, entretanto, vê-lo ainda hoje em ação quando, por exemplo, há alguém que tenha a facilidade de aprender línguas, como o italiano ou seus diversos dialetos, e pregar em italiano, ou aprender alemão, e pregar em alemão, e que se disponha a assim agir para glória de Deus e edificação do corpo de Cristo.”
   Diante dessas informações, o que podemos fazer quando nos deparamos com alguém que nos confronta dizendo: “eu recebi o dom de línguas”?
   Ora, em primeiro lugar atente para a postura que tais pessoas assumem: um orgulho por apresentar um dom que emula uma suposta “intimidade” com o Senhor Deus, uma “superpoder” que deixaria entrever que essa pessoa poderia saber algum segredo de Deus reservado apenas àqueles que Lhe são “próximos”…
   Diante disso, formulo a primeira pergunta: o que poderia a eles ter sido revelado através dessas “línguas” que não esteja na Bíblia?
   Essa é uma pergunta crucial, pois está escrito:
   “Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.” (Gálatas 1:8-9)
   Diante disso temos um impasse quanto a essas manifestações de línguas estranhas, pois se o que “dizem” está na Bíblia, então são desnecessárias; porém se o que dizem não está na Bíblia… são malditos aqueles que assim procedem!
   Não obstante, se formos prestar atenção, esse “dom” altamente questionável não tem servido de muita coisa em nossos dias, pois a apostasia está estabelecida e, curiosamente, as empresas eclesiásticas onde ocorrem mais divisões (ou seja, novas “denominações”) são majoritariamente as adeptas desse sistema místico.
   São tantas as “biroscas gospentecas” que, sem lugar adequado para seu estabelecimento, estão — ao menos aqui no Rio de Janeiro — tendo que alugar imóveis residenciais para poder praticar suas gritarias, repetições e pregações de promessas veterotestamentárias que até são bons exemplos de fidelidade a Deus, mas que não passam de mentiras se oferecidas como promessas aos gentios.
   Isso sem observar o fato de que a gritaria incomoda a vizinhança que, por medo de alguma “praga”, não denuncia… mas mesmo que reclamem (como foi o meu caso), os políticos não querem se indispor com sua massa ignorante de manobra eleitoral: o nome disso é imoralidade fora da lei, mas se formos confrontá-los com a verdade e com a Verdade, corremos o risco de nos tornar alvos de suas “orações de combate” — seria a nova versão da antiga “reza braba”? — onde qualquer um que venha a discordar de suas aberrações é qualificado como “filho do diabo” ou pior…
   Pelas atitudes descritas, fica óbvio reconhecer quem está servindo ao diabo nesses casos!
   Mas a revelação da Bíblia é tão perfeita que até a arrogância dessas pessoas já estava prevista:
   “Estes, porém, dizem mal do que não sabem; e, naquilo que naturalmente conhecem, como animais irracionais se corrompem. Ai deles! porque entraram pelo caminho de Caim, e foram levados pelo engano do prêmio de Balaão, e pereceram na contradição de Coré. Estes são manchas em vossas festas de amor, banqueteando-se convosco, e apascentando-se a si mesmos sem temor; são nuvens sem água, levadas pelos ventos de uma para outra parte; são como árvores murchas, infrutíferas, duas vezes mortas, desarraigadas; Ondas impetuosas do mar, que escumam as suas mesmas abominações; estrelas errantes, para os quais está eternamente reservada a negrura das trevas. E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos; Para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas obras de impiedade, que impiamente cometeram, e por todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele. Estes são murmuradores, queixosos da sua sorte, andando segundo as suas concupiscências, e cuja boca diz coisas mui arrogantes, admirando as pessoas por causa do interesse. Mas vós, amados, lembrai-vos das palavras que vos foram preditas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo; Os quais vos diziam que nos últimos tempos haveria escarnecedores que andariam segundo as suas ímpias concupiscências. Estes são os que causam divisões, sensuais, que não têm o Espírito.” (Judas 1:10-19)
   Sem línguas estranhas nem nada… precisa ser mais claro?
   E não precisamos ir muito longe para descobrir que a maioria desses são os mesmos que também ficam caindo pelo chão e se denominando através de um dilema anacrônico: ou não sabem no que creem ou mentem acerca de sua idade, pois quem testemunhou o pentecostes deve ter, no mínimo, mais de dois mil anos… é uma simples questão cronológica!
   De qualquer forma, não estou apontando especificamente todas as pessoas que se afirmam “pentecostais”, pois há MUITA gente boa que continua cismando em sustentar uma bandeira denominacional, como se disso dependesse o ato de ser cristão…
   Apenas para deixar o registro de uma contraparte: ser “batista” também não tem adiantado de muita coisa, pois sob essa “bandeira” (da qual já fiz parte…) podemos encontrar absurdos heréticos como as “Igrejas batistas” da Lagoinha e Getsêmani — curiosamente ambas sediadas em Minas Gerais — assim como o senhor Rick Warren, um dos maiores criadores e divulgadores de abominações contemporâneas.
   E, para incluir outros “tradicionais”, podemos citar alguns presbiterianos como o possesso pelo espírito da política e mentiroso Caio Fábio e o possesso pelo  espírito homossexual Marcos Gladstone, que acabou tendo de abrir sua própria igreja… digo, empresa eclesiástica.
   E empresa eclesiástica qualquer um com alguma ideia aberrante pode abrir… que o diga o pessoal da Bola de Neve (que batiza jovenzinhas de fio dental em parque aquático) e da Missão Praia da Costa (que coloca homens de cueca dançando na frente do público): tudo para “atrair a juventude”!!!
   A lista das instituições inventoras e divulgadoras de invenções heréticas é interminável e, não resta mais dúvida, muito maior do que as poucas que devem estar sofrendo para manter a sanidade bíblica, pois até isto foi profetizado:
   “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.” (2 Timóteo 4:3-4)
   Já registrei que não sou cessacionista, que não declarei guerra aos pentecostais e também que nunca estive contra a Igreja, mas faço questão de registrar que congregar, em nossos dias, pode ser arriscado.
   Negar os fatos expostos acaba caracterizando também a insidiosa possessão intelectual.
3 — PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DA POSSESSÃO “CLÁSSICA”
   Hora, a possessão “clássica”: estrebuchamentos, vozes estranhas, força sobrenatural… isso é coisa que NUNCA vai ocorrer com aquele que é habitado pelo Espírito Santo de Deus.
   Se hoje vemos pastores de uma empresa se manifestando ao participar de uma entrevista na outra… é sinal de que o nível dos pastores de hoje em dia nada mais tem a ver com os preceitos bíblicos…
   Assim como não será de se estranhar no dia em que essa multidão de possessos intelectuais que lota as empresas eclesiásticas subitamente passar a manifestar exatamente da mesma forma.
   A questão é simples: ainda temos muitos iludidos de que possam estar trilhando o “caminho correto” e, mediante a manifestação dessa forma de possessão, ainda seria tempo para o arrependimento e a conversão genuínas…
   Satanás não é burro e nem joga para perder: no momento em que isso ocorrer, provavelmente ainda vai conseguir fazer com que muitos creiam de que essa é uma forma de manifestação legítima do Espírito Santo…
Postar um comentário