140 Canais TV

Assistir TV Online
Programação dos Canais ~>
Canal do Youtube
Facebook
Comunidade do Orkut
Twitter
Assistir TV Online HD - No Google

terça-feira, 25 de junho de 2013

Gays agridem grupo cristão que fazia caminhada anti homossexuais

Uma cena de guerra foi vista na cidade de Curitiba durante uma manifestação pacífica contra o aborto e leis homossexuais promovido pela Instituição Católica Plínio Corrêa de Oliveira (IPCO). A confusão terminou em tumulto após ativistas gays agredirem os manifestantes. O outro grupo afirmou que houve excesso das duas partes.


O ato, chamado Cruzada pela Família, trazia jovens católicos voluntários da instituição, e protestava contra o aborto, ressaltando também o modelo tradicional da família e pregando contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo. A população de Curitiba acolheu tranquilamente o manifesto enquanto estes levantavam cartazes com os dizeres: "Buzine se você é a favor do casamento como Deus fez". 

A tensão começou quando um grupo de ativistas gays e simpatizantes decidiram atrapalhar a manifestação. Com palavras chulas, insinuações e simulações de atos sexuais, o grupo desferiu uma enxurrada de blasfêmias contra os membros do IPCO. Alguns membros do grupo se beijavam, outros traziam cartazes acusando o grupo de fascismo.  No final da manifestação um dos rapazes do Instituto precisou ser encaminhado ao hospital, ele levou três pontos após um corte provocado por uma pedrada que recebeu de um dos ativistas gays.

Os jovens manifestantes divulgaram um vídeo com as cenas de enfrentamento.

Excesso das duas partes

De acordo com a Revista GLS Lado A houve abuso das duas partes. Segundo a publicação o movimento religioso que iniciou a provocação, pois querem pregar o ódio. Os soldados, estavam uniformizados e com boinas, gritavam: “Homossexualismo é contra o mandamento”, rezavam o Pai Nosso, e pediam buzinas, contra o casamento gay. "Dizer que alguém é contra Deus, não pode ser uma atitude pacífica...", afirma. 

Segundo a revista algumas pessoas se sentiam incomodadas com o barulho. "De um prédio alguém joga um ovo. 'É um inimigo da família brasileira' diz um membro do grupo. Não, a pessoa só queria paz na casa dela. Há um erro enorme de observação social destas pessoas. Elas se acham no centro do universo e acreditam que tem a obrigação divina de mudar o mundo para que fique do jeito que elas julgam ser certo". Publicou.
Postar um comentário