140 Canais TV

Assistir TV Online
Programação dos Canais ~>
Canal do Youtube
Facebook
Comunidade do Orkut
Twitter
Assistir TV Online HD - No Google

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

As Causas do Adultério

ADULTÉRIO: DEFINIÇÃO, CAUSAS, CONSEQÜÊCIAS, SOLUÇÕES E A POSIÇÃO ADVENTISTA

As Causas do Adultério

As Sagradas Escrituras afirmam que os maridos devem amar suas esposas e que essas devem ser submissas a seus maridos (Ef 5:22).  Ela ensina também que os cônjuges devem se esforçar para conservar o matrimônio puro (v. 27).  A Bíblia diz: “Portanto, cuidai de vós mesmos, e ninguém seja infiel para com a mulher da sua mocidade” (Ml 2:15).
A questão da infidelidade no casamento não é recente, nem produto de novas filosofias.  Esses casos extraconjugais têm acontecido há milhares de anos. [20]   De acordo com os resultados de uma pesquisa feita pela revista Veja, 60% dos homens já foram infiéis.  De acordo com a pesquisa, os principais motivos são: Atração, problemas no casamento e circunstâncias.  De acordo com a mesma pesquisa, 47% das mulheres também já foram infiéis.  Os principais motivos por elas citados são: Insatisfação com o parceiro, vontade de experimentar outro parceiro, falta de amor e atração.  Nessa mesma pesquisa, 59% dos homens disseram que sentiam vontade de serem infiéis pela insatisfação no relacionamento, atração e instinto sexual.  Continuando, 55% das mulheres entrevistadas, disseram que sentiam a mesma vontade pela atração, insatisfação no casamento e raiva.  A conclusão tirada dessa pesquisa foi que homens traem por razões ligadas à sexualidade e as mulheres por motivos ligados ao casamento e também vingança.  As traições costumam ocorrer nos quatro primeiros anos de união.  A maioria dos homens e mulheres tem vontade de ter um caso.  Eles não o fazem por falta de oportunidade.  Elas, por não querer que o marido lhes faça o mesmo. [21]
O adultério está se tornando cada vez mais comum e normal em nossos dias.  “O que outrora era rotulado de adultério, escondendo um estigma de culpa e embaraço agora é um ‘caso’ – uma palavra que soa bem, convidativa, envolta em mistério, fascínio e emoção – um relacionamento e não um pecado”. [22]   O “caso” está se tornando uma aventura.  Porém, adultério nunca foi aceito pela sociedade.  “Em um estudo feito pelo antropólogo J. S. Brown descobriu-se que, dentre oitenta e oito sociedades, em várias partes do mundo 89% desses grupos puniam seus cidadãos quando eram descobertos envolvidos em um caso extraconjugal”. [23]  
Existem vários motivos que podem levar ao adultério.  A maioria dessas
causas recebem influência da época antes do casamento.  Traços negativos de caráter ou idéias desenvolvidas na adolescência ou na época do namoro podem colaborar para a infidelidade conjugal. [24]  Um adolescente, “... quando deixa de ser sexualmente controlado pela consciência dos pais e passa a ser governado pela própria consciência, tende a fazer diariamente inúmeras opções, variadas escolhas”.[25]   Escolhas como a de um “rapaz que olha os quadris antes da alma, que olha as pernas e não a personalidade – esse fracassará na vida sexual e fracassará no casamento”. [26]   Além disso, num namoro, deve-se ter limites.  É bom “... desenvolverem um controle sobre as intimidades físicas [no namoro]”, [27] principalmente se isso leva ao sexo.  “Sexo antes do casamento não garante um bom relacionamento sexual depois de casados; pelo contrário, há muitos casos problemáticos na área decorrentes de um envolvimento físico quando o casal ainda namorava”. [28]   Porque “... o relacionamento sexual prematuro cria confusão sobre os verdadeiros sentimentos de um para com o outro, cria também culpa, além de quebrar a comunicação”. [29]   Uma pessoa, sem perceber, pode estar preparando sua mente para um ato de infidelidade no futuro.
O pecado sexual nunca acontece por acaso.  As pessoas não caem de repente num ato sexual ilícito apenas por terem uma oportunidade diante de si.  Sempre há uma preparação específica.  Esta preparação chama-se experiência ‘pré-sexual’.  As experiências pré-sexuais são experiências da mente e ações que excitam, preparam ou desenvolvem nossos impulsos sexuais. [30]
Se um(a) jovem ou mesmo uma pessoa casada não controla seus impulsos tenderá a procurar saciá-los.  “O que adultera com uma mulher está fora de si; só mesmo quem quer arruinar-se é que pratica tal coisa” (Pv 6:32).  “O ato de infidelidade é o resultado de desejos, pensamentos e fantasias descontroladas”.[31]   Se um homem alimenta desejos e fantasias, desejará praticá-los.  “A mente de um homem ou mulher não decai num momento da pureza e santidade para a depravação, corrupção e crime”. [32]   Portanto, “Se quer de fato ter a rédea do instinto sexual nas mãos deve também ter nas mãos as rédeas de seus pensamentos e seus sentimentos”. [33]  
As necessidades insatisfeitas de um cônjuge são os maiores contribuintes
para o adultério.  Ao se suprir essas necessidades pode-se evitar a infidelidade.  Uma dessas necessidades é a atenção.  Um marido que não presta atenção na casa arrumada, num prato especial que a esposa fez para o jantar, no novo corte de cabelo dela está perto de perder o casamento.  Outra necessidade é a aceitação.  Tentar mudar a cônjuge é insultá-lo.  Você só estará empurrando ele para os braços de outra pessoa.  “Toda pessoa tem uma necessidade profundamente arraigada de ser aceita pelo seu valor individual”. [34]   A afeição também é outra necessidade de peso num relacionamento.  Afeto e carinho precisam existir em um casamento.  Se eles não estão presentes quebra a comunicação.  “Muitos cônjuges traem por nada mais, a princípio, do que o desejo de um pouco de afeição”. [35]   Admiração entre o casal também é importante.  “Para cada comentário negativo que um pai ou mãe faz a uma criança precisa fazer quatro comentários positivos para conservar o equilíbrio.  Assim acontece no casamento”. [36]   Falta de atividades mútuas num casamento pode levar à monotonia, e conseqüentemente, à busca para preencher esse espaço.  “Os destruidores dos lares são freqüentemente, o trabalho, a firma e a carreira”. [37]   Quando o trabalho e atividades particulares tomam conta do tempo o parceiro se sente deficiente.  A infidelidade, na maioria das vezes, só acontece quando há falhas no relacionamento.  “Os dois são fiéis quando se estimulam amorosamente a crescer, a soltar as próprias capacidades, a seguir as próprias perspectivas”. [38]  
Outra causa perigosa é a “tentação” a qual uma pessoa é exposta. 
“Na maior parte dos casos não se trata de uma necessidade de libertação por parte dos membros do casal, frente à insatisfação de sua maneira de viver, mas sim da procura de um substituto para a medíocre relação do casal”. [39]   Satanás se aproveita dessa situação e ataca.  “A infidelidade é um sintoma de um problema mais grave.  É sinal de que algo está errado no relacionamento familiar”. [40]   É nesse momento de fraqueza que ele ataca.  Davi chegou a esse momento de fraqueza, pois estava preocupado com o destino da nação, que estava em guerra, sua mente estava cheia de problemas.  “Foi o tentador que havia sugerido o pecado, e Davi devia havê-lo apartado com um ‘retira-te de mim Satanás!’ (Mc 8:33)”. [41]   “Se, portanto em qualquer momento você se sentir atraído ilicitamente para alguém, leve de imediato tais sentimentos ao Senhor em oração e não se detenha até ter a certeza de estar liberto”.
Postar um comentário