140 Canais TV

Assistir TV Online
Programação dos Canais ~>
Canal do Youtube
Facebook
Comunidade do Orkut
Twitter
Assistir TV Online HD - No Google

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Blasfêmia: jovem usa a Bíblia para justificar leilão da virgindade


Catarina Migliorini, 21 anos, que ficou famosa após colocar a venda sua primeira experiência sexual em um leilão voltou a ganhar repercussão ao usar a Bíblia para justificar a decisão de colocar novamente a venda sua virgindade.
 
Após receber oferta de 1,5 milhão durante o documentário “Virgins Wanted”. Catarina voltou a polemizar ao decidir fazer um novo leilão, pois o primeiro não deu certo. Devido às críticas que recebeu por criar um site e leiloar novamente sua virgindade a jovem citou a Bíblia para justificar a decisão.
 
“Há uma passagem na Bíblia que diz que a ‘virgindade vale mais do que o rubi’ e o que eu achei interessante é que ambos são vermelhos. Ou seja: a pedra por si só e o sangue que escorre de uma virgem. Bem, cada mulher sabe o valor do seu rubi, né?”, disse.
 
Apesar de crescer os movimentos que pregam sobre a importância da virgindade até o casamento, como o movimento “Eu Escolhi Esperar”, Catarina defende que sua primeira experiência sexual pode sim ser vendida.
 
Para o teólogo Michael Caceres o texto não se refere à virgindade, como tenta argumentar a jovem, mas as virtudes da mulher. “O texto em Provérbios 31.10 se refere às virtudes da mulher, não a sexualidade. Uma mulher não é virtuosa por colocar sua primeira experiência sexual a venda”, disse Michael.
 
Caceres lembra que um texto bíblico não pode ser tirado fora do contexto para justificar uma ação. Ele também explica que o uso de citações bíblicas em casos como este só servem para tentar moralizar uma atitude sem valor moral.
 
“Existe uma moda no Brasil de tentar justificar atitudes erradas com argumentos religiosos. A Bíblia é muito clara. Não existe moral em vender sua primeira experiência sexual. Em Provérbios o autor está falando de virtudes morais, de comportamento, não de sexualidade”, explica.
 
O teólogo defende que a mulher, como também o homem, devem se guardar para ter sua primeira relação sexual após o casamento, pois, segundo explica, o ato sexual sela um vínculo entre homem e mulher.
Postar um comentário