140 Canais TV

Assistir TV Online
Programação dos Canais ~>
Canal do Youtube
Facebook
Comunidade do Orkut
Twitter
Assistir TV Online HD - No Google

terça-feira, 7 de agosto de 2012

baboseira ou realidade


Muito se fala no meio evangélico que uma das etapas do Apocalipse seria a implantação dos famosos chips, que já teria até o nome de Mondex. Os defensores dessa teoria utilizam-se deste trecho da Bíblia:
 "A todos, os pequenos e os grandes, os ricos e os pobres, os livres e os escravos, faz que lhes seja dada certa marca sobre a mão direita ou sobre a fronte, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tem a marca, o nome da besta ou o número do seu nome. Aqui está a sabedoria. Aquele que tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis" (Ap 13.16-18).
Sendo assim, conta-se que o tal do Chip Mondex se encaixaria perfeitamente na descrição bíblica acima, e durante muito tempo circulou (e ainda circula) através de correntes por e-mail e agora pelas redes sociais essa "teoria". mas que tal analisarmos melhor os dados dessa informação?

O Mondex realmente existe?

Sim, o  Mondex pertence à empresa MasterCard e refere-se à tecnologia usada nos smart cards. Eles possuem os já comuns chips usados em cartões de crédito e débito, que todos que tem conta em um banco hoje em dia utilizamResta saber se agora, depois de tanta besta, apocalipse e conspirações envolvendo o Mondex, a Mastercard vai usar essa marca. Quanto custaria "limpar" o nome Mondex?

O texto que circula na internet afirma que o suposto chip só poderia ser implantado na testa ou na mão direita. Até onde isso é verdade?


Os defensores dessa teoria afirmam que esses dois lugares no corpo seriam os ideais para o tal implante, mas  que diferença faria colocar-se o chip na mão esquerda ou direita, fisiologicamente falando? Quem acompanha jornais, revistas pode ver que chip que hoje são implantados como de GPS anti-sequestro podem ser implantados em outros locais como Braço e Ombro. Confira matéria da Veja em 2002 falando sobre um chip da época. Percebe-se que o(s) autor(es) desta lenda tentaram forçar o texto para coincidir com o da bíblia

O texto afirma que o chip seria o substituto do cartão magnético. Será essa a única tecnologia futura?

Obviamente que não. O chip implantado é só uma das possibilidades tecnológicas no que se refere ao comércio. Já se desenvolvem sistemas de reconhecimento dos mais diversos, como facial, ocular, digital, dentre outros. Como exemplo disso podemos citar o banco Bradesco, que, começou a utilizar em 2008 um sistema de autenticação do cliente pela palma da mão! Para retirar dinheiro em um caixa eletronico, o cliente coloca a mão aberta em um escaner e esse reconhece a mão e libera a grana. E não precisa ser necessariamente a mão direita! Pode ser usada qualquer uma das mãos, desde que essa seja pre-cadastrada no sistema do banco. O sistema reconhece o padrão das veias da mão, que é único em cada indivíduo, tornando impossível qualquer tipo de fraude!

Parecer Teológico:



O teólogo e mestre em filosofia Jonas Madureira, afirmou para o site Gospel prime que não há qualquer indício na Bíblia de que os chips, em qualquer forma, sejam a tal “marca da besta” – pelo menos até agora. Acontece que o Apocalipse é um livro confuso até mesmo para os maiores estudiosos dos textos sagrados, cheio de enigmas e metáforas – como referido no início da matéria.

Madureira explica que muito dessa confusão se dá pelas diferentes correntes de estudiosos. “Enquanto um grupo, mais moderno, defende que muito na Bíblia está em forma de metáfora, de simbolismo, outra corrente mais tradicional afirma que tudo deve ser interpretado ao pé da letra”, esclarece o teólogo. Jonas explica que nas décadas de 20 e 30 do século passado, os liberais, que preferem a interpretação metafórica, ganharam destaque. Para contrariá-los, os fundamentalistas, mais tradicionais, defendem a literalidade dos textos bíblicos. Para completar o imbróglio, há também correntes que, embora não sejam liberais, aceitam a interpretação baseada no simbolismo.

Postar um comentário