140 Canais TV

Assistir TV Online
Programação dos Canais ~>
Canal do Youtube
Facebook
Comunidade do Orkut
Twitter
Assistir TV Online HD - No Google

sábado, 31 de agosto de 2013

Por que os conflitos no Oriente Médio não param?

Por que os conflitos no Oriente Médio não param?
Mais um dia sangrento marca os conflitos no Egito. A Irmandade Islâmica informou que o número de mortos devido aos últimos confrontos entre as forças armadas e os partidários do presidente deposto, Mohammad Morsi, podem chegar a 600 pessoas. O governo local, no entanto, diz que o número de vítimas, sem contar os policiais, chega a 235.
A comunidade internacional demonstrou reprovação e uma séria preocupação de que mais uma nova guerra civil seja deflagrada na instável região. O Egito é o país mais populoso do Oriente e desempenha um importante papel junto ao Ocidente. No entanto, desde a derrubada de Morsi por um golpe militar no início de Julho, os confrontos se intensificaram e o país se afunda cada vez mais numa crise política.
Na Síria por sua vez, a guerra segue sangrenta e sem controle. Após um ataque por forças rebeldes às prováveis instalações da residência do governo, falou-se na morte de Assad. Ele por sua vez apareceu na TV estatal, em orações numa mesquita de Damasco. Aparentemente nervoso, não concedeu entrevistas e nem fez declarações. Mas seu futuro, incerto, pode ser o mesmo enfrentado por Muammar Al-Gaddafi ou o próprio Saddam Hussein.
ASSAD_2639408b

Do outro lado da fronteira…

Para retomar o diálogo de paz, nesta terça feira dia 13 de Agosto, Israel libertou 26 presos palestinos condenados por terrorismo. O plano prevê que no total, 104 presos sejam libertados. Ao mesmo tempo em que a medida provocou festas e celebrações no lado Palestino, muitos judeus demonstraram tristeza, especialmente aqueles que tinham algum envolvimento direto nos atos praticados pelos que foram libertos. Enquanto isso, o Ministério do Interior de Israel anunciou a construção de mais três mil apartamentos para as famílias judias em áreas que os palestinos pretendem retomar num eventual acordo de paz. Isto pode vir a comprometer as negociações por reconciliação, o que um futuro próximo revelará.

O que todos os conflitos tem em comum?

Na história de cada guerra e revolução recente do Oriente Médio, vemos o envolvimento da irmandade islâmica e do seu radicalismo “religioso”. Contudo, a luta é mais tribal e política do que “religiosa”. A guerra por controle sufoca o clamor de um povo que anseia por experimentar a liberdade e a democracia, algo que nem eles mesmo ainda sabem como administrar.

A Igreja do Egito e do Iraque

Talvez muitos ainda desconheçam a realidade da igreja no Oriente Médio. Apesar de estar presente em todo o Oriente, em cada país ela enfrenta dificuldades peculiares e se apresenta de forma diferente. No Egito e no Iraque, por exemplo, encontramos uma igreja sofredora e atuante. Em meio às dificuldades que para nós brasileiros é até difícil imaginar, esta igreja é evangelista e intercessora.

Os conflitos vão parar?

O que você acha?
Não procuro uma reposta fatalista que diz:
“Isto já estava escrito”;
“É disto prá pior”;
“Jesus está voltando” ou “É o fim”.
Também não desejo implorar para que você seja um missionário ou por seus recursos. A situação é tão emergencial que requer uma ação de intercessão emergencial. Por isso, peço que encontre um momento no seu dia e na sua agenda para interceder. Junte-se em grupos em sua casa ou igreja para interceder! Primeiro ore pela Igreja destas nações, pelos pastores e suas famílias, pelos novos convertidos, e pela paz na região. Ore para que a graça de Deus se manifeste e para que haja salvação. Ore também pelos missionários que lá estão para que sejam protegidos pelo Senhor e tenham um ministério frutífero. Ore para que Deus envie mais missionários e se for da vontade do Pai, seja você um destes.
Postar um comentário